Stormy Daniels sobre Trump. "Eu tive sexo com aquilo. Ugh."

A atriz pornográfica escreveu um livro de memórias, "Full Disclosure", em que dá conta de pormenores íntimos da sua relação com o presidente dos EUA

Donald Trump não queria ser Presidente e ofereceu-se para fazer batota por Stormy Daniels no seu programa televisivo The Apprentice. Estas são algumas das revelações que a atriz pornográfica conta no seu livro de memórias Full Disclosure, que será lançado a 2 de outubro.

Daniels cita no seu livro, a que alguns órgãos de comunicação social tiveram já acesso, a declaração que o advogado de Trump, Michael Cohen, a fez assinar, negando ter tido relações sexuais com aquele que é hoje o 45.º Presidente do Estados Unidos: "Se eu tive de facto relações com Donald Trump, acreditem em mim, não o leriam nas notícias, mas no meu livro."

A atriz, de verdadeiro nome Stephanie Clifford, alega no livro, citada pelo New York Times , que a declaração é falsa e reitera a sua história, segundo a qual teve de facto relações sexuais com Donald Trump e chegou a ser ameaçada, num parque de estacionamento em 2011, para manter silêncio sobre o caso. E agora há, de facto, um livro.

"Eu diria: Nunca vai acontecer. Ele nem sequer quer ser Presidente", escreve nas suas memórias Daniels, que nas vésperas das eleições presidenciais de 2017 terá assinado um acordo de silêncio no valor de 130 mil dólares. Trump negou este facto, inicialmente, bem como as relações sexuais com a atriz, mas depois admitiu ter pago ao seu advogado Michael Cohen esse valor.

Sobre a relação com Trump, que conta ter conhecido num torneio de golfe para celebridades em 2006, na Califórnia, a atriz conta como, nos anos que se seguiram ao caso, sempre que o via na televisão havia um monólogo que decorria na sua cabeça em que ela pensava: "Eu tive sexo com aquilo. Ugh." Daniels chega mesmo a fazer descrições do órgão genital do presidente, segundo o Guardian .

Full Disclosure começa por contar a infância pobre e difícil de Stormy Daniels em Batom Rouge, Louisiana, onde terá sido sexualmente abusada aos nove anos e se tornoustripper enquanto ainda estudava no liceu. Depois de chegarmos à parte do livro em que Daniels se envolve com Trump, esta conta que o agora Presidente se ofereceu para fazer batota no seu reality show The Apprentice, para que esta se mantivesse por mais episódios. "Era 100% ideia dele."

Outro dos episódios relatados por Stormy Daniels, que diz que ela e a filha estão mais seguras desde que tudo veio a público, passa-se num quarto de hotel em que a atriz e Trump estavam a ver o programa Shark Week quando este último recebe um telefonema de Hillary Clinton, que então estava na corrida presidencial com Barack Obama. "Teve uma conversa sobre a corrida, mencionando repetidamente 'o nosso plano'", escreve a atriz.

Depois da polémica causada pelas novas revelações de Stormy Daniels em Full Disclosure, reveladas nesta última terça-feira, o advogado de Daniels Michael Avenatti já a veio defender, dizendo que o mais importante no livro "não é a descrição do sexo com o senhor Trump", mas "a descrição da sua vida e papel como uma mulher moderna sem medo de dizer a verdade ao poder".

O livro, recorde-se, surge depois de uma pedra no sapato da Casa Branca chamada Bob Woodward, com o seu livro Fear, e o editorial anónimo do New York Times, escrito por um funcionário sénior que dava conta de uma resistência interna a Trump.

Exclusivos