Forças aliadas do regime negam qualquer violação do espaço aéreo israelita

Um caça israelita foi abatido esta manhã em resposta à incursão na última noite de um drone iraniano em espaço aéreo israelita

As forças aliadas do regime sírio, que incluem Hezbollah, Irão e Rússia, negaram hoje qualquer violação do espaço aéreo israelita com um drone, que desencadeou uma intervenção aérea de Israel.

O Exército de Israel anunciou hoje que lançou um ataque em grande escala contra objetivos iranianos na Síria e o sistema de defesa antiaéreo sírio, depois de um caça israelita ter sido abatido esta manhã e em resposta à incursão na última noite de um drone iraniano em espaço aéreo israelita.

Num comunicado, o comando conjunto das forças aliadas para as operações na Síria das forças sublinha que nenhum drone penetrou o "espaço aéreo da Palestina ocupada" e denunciou "mentiras do Estado hebreu.

Entretanto, o Irão acusou hoje Israel de "mentir" e sublinhou o direito da Síria à "legítima defesa", em resposta aos ataques aéreos israelitas lançados depois da interceção de um drone.

"As alegações referentes ao sobrevoo de um drone iraniano são demasiado ridículas", declarou o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano, Bahram Ghassemi.

"Para encobrir os seus crimes na região, os dirigentes israelitas recorrem a mentiras contra os outros países", adiantou.

O Irão é o maior inimigo de Israel e apoia militarmente o regime sírio de Bashar al-Assad na guerra iniciada em 2011 na Síria, país vizinho do Estado hebreu.

O Exército de Israel lançou hoje um ataque em grande escala contra objetivos iranianos na Síria e o sistema de defesa antiaéreo sírio, depois de um caça israelita ter sido abatido esta manhã.

"Doze objetivos, incluindo três baterias de defesa aérea e quatro objetivos iranianos que fazem parte do estabelecimento militar do Irão na Síria, foram atacados", informou o Exército num comunicado.

Primeiro, um avião F16 do Exército de Israel foi derrubado pela Síria quando os caças atacaram objetivos iranianos no país vizinho, em resposta à incursão de um drone iraniano em espaço aéreo israelita.

"O Exército vê os ataques iranianos e a resposta síria como uma violação grave e irregular da soberania israelita", advertiu o porta-voz.

O primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, reiterou a sua preocupação com o aumento das forças pró-iranianas na Síria que combatem conjuntamente com o Presidente sírio, Bashar Al Asad, e assegura que não permitirá que se posicionem perto da linha divisória.

Depois dos ataques de hoje, Israel afirmou que "está preparado para todos os cenários" e que "continuará a atacar quando for necessário".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG