Companhias aéreas alertadas para possível ataque à Síria em 72 horas

Aviso foi feito "devido ao possível lançamento de ataques aéreos na Síria com mísseis ar-terra e/ou cruzeiro, nas próximas 72 horas"

A Eurocontrol, organização europeia de segurança na navegação aérea, divulgou esta terça-feira uma "advertência rápida" às companhias aéreas do leste do Mediterrâneo contra possíveis ataques aéreos contra a Síria com mísseis nas próximas 72 horas.

"Devido ao possível lançamento de ataques aéreos na Síria com mísseis ar-terra e/ou de cruzeiro, nas próximas 72 horas, e a possibilidade de interrupção intermitente de equipamentos de radionavegação, este aviso deve ser levado em conta ao planear operações de voo na área do Mediterrâneo Oriental-Nicósia", divulgou a organização europeia, no seu sítio na internet.

Na segunda-feira, o Presidente dos EUA, Donald Trump, prometeu "responder abruptamente" ao alegado ataque químico na cidade síria de Douma, perto de Damasco, que causou dezenas de mortes e centenas de feridos, de acordo com várias organizações não-governamentais (ONG) no terreno.

Mais de 40 pessoas morreram - outras fontes falam em 70 vítimas - , no sábado, num ataque contra a cidade rebelde de Douma, que segundo organizações não-governamentais no terreno foi realizado com armas químicas.

A oposição síria e vários países acusaram o regime de Bashar al-Assad da autoria do ataque, mas Damasco negou e o seu principal aliado, a Rússia, afirmou que peritos russos que se deslocaram ao local não encontraram "nenhum vestígio" de substâncias químicas.

Na terça-feira à noite, o Conselho de Segurança da ONU rejeitou um projeto de resolução da Rússia para criar um novo mecanismo de investigação sobre o uso de armas químicas na Síria.

A Síria, que entrou no oitavo ano de guerra, vive um drama humanitário perante um conflito que já fez pelo menos 511 mil mortos, incluindo 350 mil civis, e milhões de deslocados e refugiados.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) exigiu esta quarta-feira "acesso livre" a Douma, nos arredores de Damasco (Síria), para confirmar os relatos de que cerca de 500 pessoas foram afetadas por um ataque químico no local, no sábado, e prestar assistência médica. O Governo sírio nega o uso de armas químicas.

A agência disse que recebeu informações de que centenas apresentaram sintomas consistentes com exposição a produtos químicos tóxicos, como dificuldade para respirar, irritação das membranas mucosas e falha do sistema nervoso central.

"Duas instalações de saúde também foram supostamente afetadas por esses ataques", lê-se na declaração da OMS, citada pela BBC.

O aviso lançado pela Eurocontrol para as companhias áreas que voam na área do Mediterrâneo Oriental-Nicósia não terá qualquer efeito nas operações da TAP pois a companhia não sobrevoa esta zona, disse fonte da empresa.

A mesma fonte indicou que a TAP Air Portugal não sobrevoa esta área nas suas rotas nem tem destinos na área em questão.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.