Sarkozy diz que 'burkini' é "provocação" ao serviço do islão

Declarações do candidato à presidência francesa já tiveram resposta da criadora do 'burkini', que acusa os franceses de estarem confundidos

Nicolas Sarkozy, que na passada segunda-feira anunciou que volta a ser candidato à presidência da França, não se inibiu de começar imediatamente a campanha eleitoral: para promover o novo livro, Tout pour la France - em cujo prólogo anunciou a candidatura ao Eliseu - deu uma série de entrevistas à comunicação social francesa e comentou uma das polémicas do momento em França, a proibição do 'burkini' nas praias de alguns municípios.

"Usar um 'burkini' é um ato político, militante, uma provocação", disse o antigo presidente e ex-líder do partido Os Republicanos, em entrevista à Figaro Magazine . Para Sarkozy, é preciso ir mais longe na erradicação de símbolos religiosos: o político francês refere que apoiaria uma lei que interditasse todos os símbolos religiosos na escola mas também na universidade e nas empresas.

Sarkozy voltou a defender a tese numa outra entrevista, desta vez à TF1, garantindo que os franceses "não aprisionam as mulheres por trás de tecido". Na televisão, o candidato às presidenciais insistiu que os muçulmanos em França são "franceses como quaisquer outros", mas têm de "assimilar" o modo de vida nacional e a história de França.

Os comentários de Sarkozy, que garantiu que o uso do 'burkini' é provocador e está ao serviço do islão, já levaram a uma reação da criadora daquele que é conhecido como o fato de banho islâmico, que cobre praticamente o corpo todo: Aheda Zanetti, designer de moda australiana, veio dizer que acredita que os franceses "estão confundidos" e não sabem como é um 'burkini' e aquilo que representa."'Burkini' é apenas uma palavra que descreve um fato de banho com cobertura total e não simboliza nada que tenha a ver com muçulmanos. Tem a ver com encorajarmos as nossas crianças a aprenderem a nadar", sublinhou Zanetti, que já referiu várias vezes que criou o 'burkini' por ser uma peça mais confortável para que as mulheres pudessem movimentar-se na praia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG