São Paulo acordou hoje com protestos a favor de Dilma Rousseff

Os manifestantes, a favor de Dilma Rousseff, interromperam o transito logo de manhã causando um engarrafamento de vários quilómetros

Uma série de protestos a favor da Presidente brasileira com mandato suspenso, Dilma Rousseff, bloqueou esta terça-feira as avenidas em São Paulo, a maior cidade do Brasil.

Membros do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), interromperam o trânsito na marginal Tietê, uma das principais vias de acesso da cidade brasileira, para protestar a favor de Dilma Roussef, que está a ser julgada pelo Senado (câmara alta parlamentar).

Logo no início da manhã, os manifestantes levantaram barricadas e queimaram pneus para interromper o trânsito gerando um engarrafamento de vários quilómetros.

Alguns manifestantes empunhavam cartazes com a mensagem "Fora Temer", em menção ao Presidente interino Michel Temer.

Registou-se também um protesto semelhante na Marginal Pinheiros, outra via de grande movimento em São Paulo.

Na segunda-feira, enquanto Dilma Rousseff apresentava a sua defesa no plenário do Senado, em Brasília, verificou-se um protesto na Avenida Paulista.

Este ato foi organizado pelos movimentos Povo Sem Medo e Brasil Popular e acabou com confrontos entre a polícia e manifestantes.

A Presidente brasileira com mandato suspenso é acusada de ter cometido de crime de responsabilidade ao praticar manobras fiscais com o objetivo de melhorar as contas públicas e assinar decretos autorizando despesas que não estavam orçamentadas.

Se for considerada culpada por 54 dos 81 senadores Dilma Rousseff perderá o mandato e o direito de ocupar cargos públicos eletivos por oito anos.

Exclusivos