Saída do Reino Unido da União Europeia seria motivo para chorar, diz Schäuble

Ministro das Finanças alemão explicou em Londres razões por que Berlim apoiou acordo entre o bloco e David Cameron

O ministro das Finanças alemão incitou ontem o Reino Unido a continuar na União Europeia, alertando que a Europa poderá ficar mais instável e menos competitiva se Londres abandonar o bloco. A decisão será tomada num referendo marcado para 23 de junho e as sondagens mostram que o resultado será renhido.

"Se o Reino Unido não estiver envolvido na União Europeia como membro, penso que o Reino Unido assumiria o risco de que a Europa continental seria um pouco menos estável, mais volátil e isso não interessa ao Reino Unido", declarou Wolfgang Schäuble, falando numa conferência em Londres organizada pela Câmara do Comércio Britânico. E lembrou que o Reino Unido contribuiu grandemente para a União Europeia com os seus conhecimentos em segurança e política externa.

Na opinião de Schäuble, o Reino Unido é uma força para melhorar a competitividade do bloco, acrescentando não querer perder um aliado na luta para reduzir regras e regulamentos desnecessários. "O governo alemão foi solidário nas negociações porque decidimos que é melhor para a Europa que o Reino Unido permaneça na União Europeia", prosseguiu Schäuble. "Pensamos que este é um bom acordo, não só para o Reino Unido mas também para a UE, porque torna a UE um pouco mais competitiva, fortalece o mercado único", disse ainda.

Questionado sobre o que faria se os britânicos, a 23 de junho, votarem a favor da saída da União Europeia, o ministro das Finanças da Alemanha respondeu de forma bem disposta: "Choraríamos."

Falando no mesmo evento, o ministro das Finanças britânico, George Osborne, defendeu que a saída do Reino Unido da UE será um grande erro para o país, numa altura de instabilidade geopolítica e riscos colocados pelos desenvolvimentos na Rússia, Médio Oriente e Norte de África.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG