Reuniões e golfe, a agenda de Trump na Escócia. E um "susto" com parapente

À chegada ao empreendimento turístico, Donald Trump viu um ativista da Greenpeace a passar de parapente. Mas isso não parece ter afetado o humor do presidente dos EUA, que quer praticar o seu exercício principal.

Para trás ficaram as passagens por Bruxelas, na cimeira da NATO, e Londres, nos encontros com Theresa May e a rainha Isabel II, ao largo das manifestações contra as suas políticas. Depois da visita de trabalho a Inglaterra, Donald Trump está na Escócia, numa propriedade do milionário.

A sua agenda foi revelada pelo próprio no Twitter. "Cheguei à Escócia e vou estar no Trump Turnberry para dois dias de reuniões, telefonemas e, espero, algum golfe - a minha forma principal de exercício!"

O presidente dos EUA mostrou-se agradado com o bom tempo e com o local "incrível".

Trump e a sua família ficam hospedados no hotel que comprou em 2014, rodeados por apertadas medidas de segurança.

Mas nem o aparatoso dispositivo foi suficiente para impedir a passagem de um praticante de parapente e ativista da Greenpeace quando o presidente dos EUA entrava na propriedade com uma mensagem relacionada com o golfe: "Trump: bem abaixo do par".

Um porta-voz da Greenpeace explicou à BBC que a organização ambientalista avisou as autoridades e que seria "importante que o presidente realmente visse um manifestante". As medidas de segurança impedem a realização de manifestações junto do hotel.


Para hoje está agendada uma manifestação a mais de 150 quilómetros de distância, em Edimburgo, frente ao parlamento.

Milhares de pessoas manifestaram-se em Londres na sexta-feira, enquanto Trump se reuniu na casa de campo da primeira-ministra, em Chequers e, mais tarde, quando tomou chá com Isabel II no castelo de Windsor.

No domingo, Trump parte para Helsínquia. No dia seguinte realiza-se a cimeira com o homólogo russo, Vladimir Putin.

Exclusivos