Refugiado sírio interrogado em França por ligações ao ataque em igreja

Há três suspeitos a serem investigados. Os dois autores do atentado, que fez um morto - um padre de 86 anos - foram abatidos

Um refugiado sírio a aguardar pela resposta ao pedido de asilo num centro de acolhimento em França foi hoje interrogado pelas forças de segurança francesas sobre eventuais ligações ao ataque 'jihadista' numa igreja, disse fonte oficial.

Fonte ligada às investigações, citada pela agência France Presse, adiantou que a detenção, que ocorreu na quinta-feira, no centro de França, eleva para três o número de suspeitos interrogados na investigação ao assassínio de um padre, decapitado, numa igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray (noroeste do país).

Segundo a fonte, as autoridades francesas encontraram na residência de Adel Kermiche, um dos alegados autores do assassínio, uma fotocópia de um passaporte sírio e os investigadores estão a tentar saber se poderá tratar-se do mesmo homem.

Entre os outros suspeitos interpelados pela polícia figura um francês, de 30 anos, membro do círculo da família do outro suspeito do assassínio do padre, Abdel Malik Patitjean.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG