Puigdemont em liberdade condicional não pode sair de Bruxelas

Juiz belga ouviu líder secessionista durante a tarde. Políticos catalães entregam passaporte e não podem sair de Bruxelas

O juiz de instrução belga decretou liberdade condicional para o ex-presidente catalão Carles Puigdemont, bem como para os quatro antigos conselheiros da Generalitat.

Puigdemont, Meritxell Serret, Toni Comín, Lluís Puig e Clara Ponsantí estão obrigados a permanecer em Bruxelas durante o período de vigência do procedimento. Os arguidos tiveram de entregar o passaporte e têm de informar o juiz onde ficam hospedados durante a sua estadia na Bélgica.

Apesar de ainda não haver comunicado oficial, as medidas foram confirmadas pelos advogados de defesa.

O juiz tinha três opções: recusar-se a dar provimento à ordem dos mandados de captura europeus; dar provimento e manter os cinco políticos catalães sob custódia; ou deixá-los em liberdade condicional.

O Ministério Público belga emitira no sábado um mandado de captura, dando início ao procedimento judicial requerido pela justiça espanhola. Puigdemont e os quatro ex-governantes, que tinham anunciado a intenção de cooperar com a justiça belga, foram detidos às 9.17 da manhã. Segundo a lei federal da Bélgica, o juiz tinha de ouvir os detidos e tomar uma decisão no espaço de 24 horas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG