Proibida a venda da Barbie de Frida Khalo no México

Um juiz mexicano mandou retirar das lojas a boneca inspirada na pintora, determinando que a família da artista possuí os direitos exclusivos de sua imagem. A empresa que a produz pode apelar.

Um juiz mexicano proibiu, com efeitos imediatos, a venda da Barbie de Frida Kahlo no México, ao reconhecer a família da pintora como única detentora dos direitos de imagem, informou nesta quinta-feira um dos advogados do caso.

O processo começou depois de alguns parentes de Kahlo terem acusado a Mattel, o fabricante da boneca, de ter usado a imagem da artista sem autorização.

A empresa americana da famosa boneca ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas pode recorrer da decisão.

A Barbie inspirada na icónica pintora mexicana faz parte da coleção que a Mattel lançou por ocasião do Dia da Mulher, denominada de "Mulheres que Inspiram".

Eu gostaria que a boneca tivesse traços mais parecidos com os de Frida, não com bonecos de olhos claros. Ela deveria ser muito mais mexicana

A versão boneca de Frida Kahlo deu que falar por não ser totalmente fiel à imagem da artista. Não tinha buço nem a monocelha que lhe confere uma imagem inesquecível. A falta de parecença com a pintora desagradou à família, uma vez que esses traços específicos fazem parte de uma imagem comercial da mexicana.

Mara Romeo, sobrinha-avó da pintora, disse citada pela BBC: "Eu gostaria que a boneca tivesse traços mais parecidos com os de Frida, não com bonecos de olhos claros. Ela deveria ser muito mais mexicana, ter a pele mais escura, uma monocelha e não tão magra, porque Frida não era assim tão magra, vestida com roupas mais mexicanas, com joias mexicanas".

Depois da retirada da Barbie das lojas do México, a família de Frida Kahlo pensa já em interpor igual ação nos Estados Unidos.

Exclusivos