Produtor da série Chernobyl pede respeito pela tragédia aos turistas

Série da HBO tem aumentado turismo e fotografias consideradas abusivas nas imediações da Central Nuclear de Chernobyl, em Pripyat

O escritor e produtor da série da HBO Chernobyl apelou aos turistas que visitam a zona do desastre nuclear de 1986 para terem mais respeito pela tragédia que ali ocorreu, depois de várias fotografias consideradas abusivas terem sido colocadas nas redes sociais.

"É maravilhoso que a série Chernobyl tenha inspirado uma onda de turismo na zona da explosão. Mas sim, tenho visto as fotos que andam a circular. Se visitarem a zona, por favor recordem-se que uma tragédia terrível ocorreu ali. Comportem-se com respeito para todos os que sofreram e se sacrificaram", escreveu Craig Mazin no Twitter.

A série, que terminou a 3 de junho nos Estados Unidos, conta a história dos erros que estiveram na origem do acidente nuclear de 26 de abril de 1986, considerado o maior desastre nuclear da humanidade, tendo causado diretamente 31 mortes e exposto milhões de pessoas a perigosos níveis de radiação. A previsão da ONU é de que 9 mil mortes por cancro tenham ocorrido até 2005, embora a Greenpeace tenha estimado 200 mil mortes, tendo em conta outros problemas de saúde relacionados com o desastre.

O sucesso da série tem elevado o aumento do número turistas naquela zona da Ucrânia, sendo que alguns publicaram selfies com os edifícios destruídos e outros elementos de devastação como paisagem.

Embora os turistas possam visitar Chernobyl com um guia turístico, não existe uma lei oficial da Ucrânia que autorize o turismo naquela zona abandona. Assim sendo, os turistas são referidos como visitantes, segundo disse um agente do turismo local daquela região à CNN .

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG