Príncipe saudita detido em apreensão recorde de drogas

Abdul Mohsen bin Walid bin Abdulaziz e mais quatro sauditas com duas toneladas de anfetaminas e cocaína

Um príncipe da Arábia Saudita e outros quatro sauditas foram detidos no Líbano, esta segunda-feira, durante a maior apreensão de drogas da história do aeroporto internacional de Beirute, segundo a autoridade libanesa de segurança.

O príncipe saudita Abdul Mohsen bin Walid bin Abdulaziz foi uma das cinco pessoas detidas pela segurança do aeroporto por, alegadamente, "tentar contrabandear cerca de duas toneladas de pílulas Captagon e um certo montante de cocaína", segundo a mesma fonte.

Captagon é o nome comercial para anfetamina fenetilina, um estimulante sintético e uma droga proibida no Médio Oriente, que seria utilizada por combatentes na Síria, já que permite que lutem por mais horas sem sentir fadiga.

Este já não é o primeiro incidente da família real saudita. Em setembro um príncipe saudita foi preso em Los Angeles por supostamente tentar forçar uma mulher a fazer sexo oral. Em 2013, e também em Los Angeles, uma princesa saudita foi acusada de escravizar uma mulher queniana como empregada doméstica, mas as acusações também foram retiradas.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.