Imigrante ilegal salvou vida de criança de 4 anos e vai ter nacionalidade francesa

Mamoudou Gassama foi recebido pelo presidente francês, que anunciou que o jovem de 22 anos vai ser naturalizado francês e ser integrado nos bombeiros

Um jovem maliano que se encontra ilegal em França transformou-se no novo herói nacional francês ao salvar a vida de uma criança que caiu da janela do quarto andar de um apartamento em Paris, no sábado. Mamoudou Gassama escalou pelas varandas até chegar ao menino de 4 anos, que tinha ficado pendurado na varanda.

O seu ato espontâneo, que foi filmado em vídeo e que teve milhões de visualizações, gerou uma onda de apelos com vista à regularização da sua situação em França. E esta segunda-feira Gassama foi recebido no palácio presidencial por Emmanuel Macron, que anunciou que o jovem de 22 anos vai ser naturalizado francês e ser integrado nos bombeiros.

Descoberto pelos media 24 horas depois do seu gesto, Mamoudou Gassama contou o episódio: "Vi muita gente prestes a chorar e ouvi as sirenes das viaturas. (...) Tive medo quando salvei a criança, mais tarde comecei a tremer, não conseguia suster-me nos meus pés e tive que me sentar". "Obrigado Deus, eu salvei-a", exclamou o maliano.

A mãe da criança não se encontrava em Paris no momento dos acontecimentos, mas o pai foi detido por ter deixado o filho sem supervisão. A criança foi entregue temporariamente a uma estrutura de acolhimento.

A SOS Racisme sublinhou num comunicado que "Mamoudou Gassama lembra-nos que as pessoas em situação irregular são seres humanos, com (...) imensa coragem, da qual fazem prova durante a perigosa viagem com destino à Europa".

"Uma coragem que continuam frequentemente a manifestar aqui [França]", realçou a organização, antes de solicitar "ao ministro do Interior para regularizar a situação do senhor Gassama".

O porta-voz do governo francês, Benjamin Griveaux, escreveu no domingo, na rede social Twitter: "Este ato de uma imensa bravura, fiel aos valores de solidariedade da nossa República, deve abrir-lhe as portas na nossa comunidade nacional".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG