Presidente do Vietname morreu aos 61 anos vítima de doença prolongada

O chefe do Estado vietnamita, Tran Dai Quang, figura conservadora do regime comunista, morreu esta sexta-feira aos 61 anos vítima de doença prolongada, informou a agência estatal de notícias VNA.

"O presidente Tran Dai morreu no hospital militar" pela manhã, de acordo com a VNA.

Quang esteva doente há muitos meses, mas continuou a desempenhar suas funções oficiais, apesar de sua fadiga visível e perda de peso. A natureza exata de sua doença não foi revelada.

Tran Dai Quang faz parte da dupla de conservadores colocados à frente do regime em 2016, com o primeiro-ministro Nguyen Xuan Phuc.

Além do cargo de presidente, foi um dos principais homens-chave do regime, no poderoso Gabinete Político do Partido Comunista do Vietname, verdadeiro centro de poder, que nomeia o presidente.

Este alto órgão governamental do país é responsável por todas as decisões mais importantes, sendo que o verdadeiro número um do regime continua a ser o secretário-geral do Partido Comunista, Nguyen Phu Trong.

A morte do presidente não deverá desestabilizar, portanto, o regime comunista, no poder há décadas, que teve tempo de se preparar para sua morte.

Repressão de qualquer voz discordante

Tran Dai Quang, que foi ministro da Segurança Pública, principal pasta do regime autoritário, marcou o seu mandato com a repressão de qualquer voz discordante neste país onde estão detidos dezenas de presos políticos, 'bloggers' e jornalistas.

A sua eleição confirmou o domínio político dos conservadores, após um congresso do PC em janeiro de 2016, marcado por fortes lutas entre conservadores e reformadores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG