Polícia belga divulga novo vídeo do terceiro suspeito do aeroporto

Ação das autoridades levanta dúvidas sobre identidade do suspeito, que se julgava ser Fayçal Cheffou, já detido

O homem que foi identificado como Fayçal Cheffou, detido desde quinta-feira da semana passada, poderá não ser, afinal, o terceiro suspeito do aeroporto. Conhecido como "o homem do chapéu", até agora pensava-se que Cheffou era, inequivocamente, o terceiro homem apanhado nas imagens das câmaras de videovigilância do aeroporto de Zaventem, o único que não se fizera explodir e conseguira escapar depois de abandonar uma mala com explosivos. Para trás, deixara Najim Laachraoui e Ibrahim El Bakraoui, os dois bombistas suicidas.

Porém, esta segunda-feira, a polícia belga voltou a partilhar no Twitter um vídeo, filmado por uma câmara de vigilância do aeroporto, que mostra novamente o homem do chapéu no dia dos atentados de 22 de março, que fizeram ao todo 35 mortos. As autoridades descrevem-no como um "suspeito a identificar", lançando dúvidas sobre as informações que têm sido divulgadas até agora.

Segundo a imprensa belga, os resultados das análises ao ADN encontrado no táxi que transportou os terroristas até ao aeroporto de Bruxelas e aquele que foi, depois, recuperado no local do crime, já terão sido entregues às autoridades no sábado passado, mas podem ter sido inconclusivos, não chegando para identificar de forma definitiva Fayçal Cheffou. O terrorista tinha sido, alegadamente, reconhecido pelo taxista que conduziu os três bombistas ao aeroporto de Bruxelas na manhã dos atentados.

Exclusivos