Polícia aponta arma aos pais de menina de 4 anos que terá levado uma boneca sem pagar

Agentes que obrigaram a família a sair do carro de forma violenta vão ser investigados. Família pede indemnização pelos danos morais causados.

Um casal norte-americano de Phoenix está a pedir uma indemnização às autoridades no valor de dez milhões de dólares (cerca de nove milhões de de euros), acusando a polícia lhes ter apontado uma arma e de os ter insultado à porta de casa da ama dos seus filhos. Vinham de uma loja, onde, segundo as autoridades, a filha de 4 anos do casal roubou uma boneca.

Os pais, Dravon Ames e Lesha Harper, de 22 e 24 anos respetivamente, afirmaram à CNN que não se aperceberam de que a filha trazia consigo uma boneca da loja. Tinham ido passear com os dois filhos no dia 29 de maio, quando foram interpelados pela polícia já no parque de estacionamento junto à casa da ama das crianças. Aqui, foram mandados sair do carro de forma violenta por um polícia que lhes apontou uma arma, como é possível ver através dos vários vídeos publicados na internet sobre este momento.

Segundo Drayon Ames, o agente disse-lhe ainda, na presença dos filhos: "Vou disparar contra a tua cara." Além de o terem algemado e atirado para o chão antes de terem apontado a arma à sua mulher, visivelmente grávida, e terem obrigado os dois filhos a deitar-se no chão. Foram depois detidos e multados, de acordo com o The Washington Post.

No entanto, só a 11 de junho a polícia de Phoenix revelou ter visto o vídeo "com linguagem e ações estranhamente ofensivas e não profissionais". A chefe da polícia de Phoenix, Jeri Williams, garantiu, nesta sexta-feira, "que este incidente não é representativo da conduta dos polícias" locais e informou que vai ser aberto um inquérito interno para apurar as responsabilidades.

Também a presidente da câmara, Kate Gallego, optou por fazer um pedido de desculpas à família através da rede socialTwitter, onde divulgou o relatório da ocorrência. "Não há nenhuma situação em que este comportamento seja aceitável", escreveu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG