Polícia alemã procura tunisino depois de encontrar documentos no camião

Notícia está a ser avançada pela imprensa local

A polícia alemã está à procura de um homem de nacionalidade tunisina, depois de ter encontrado um documento de identificação debaixo do assento do camião que acelerou contra a multidão num mercado de Natal em Berlim.

Segundo a edição online do Der Spiegel, citada pela agência Reuters, o documento pertence a Anis A., nascido em Tataouine em 1992. Sem citar fontes, o Der Spiegel refere que se acredita que o indivíduo usa falsos nomes e tem várias identidades. O documento através do qual foi identificado é uma autorização de residência temporária, entregue pelas autoridades alemãs aos migrantes a quem já foi rejeitado o pedido de asilo, mas que não são expulsos do país. O tunisino terá pedido asilo na Alemanha no passado mês de abril, avança o Sueddeutsche Zeitung. Um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Tunísia disse à Reuters que está a tentar verificar a informação.

Segundo o tabloide Bild, o indivíduo estará já referenciado pela polícia como potencialmente perigoso e parte de uma ampla rede ligada ao radicalismo islâmico. De acordo com relatos citados pela BBC, não confirmados oficialmente, decorrerá nesta altura uma operação policial no estado alemão da Renânia do Norte-Vestefália, onde a autorização de residência temporária foi emitida.

O Bild partilha ainda imagens retiradas da página de Facebook do presumível suspeito, alvo de uma caça ao homem.

Já esta quarta-feira, a imprensa alemã adianta que, durante a madrugada, foi detido um outro suspeito de envolvimento com o ataque, mas terá sido libertado horas depois.

Ao final da tarde de terça-feira, o paquistanês de 23 anos que tinha sido detido na noite do atentado foi igualmente libertado: o chefe da polícia de Berlim, Klaus Kandt, reconheceu que não foi possível confirmar que o jovem era efetivamente o condutor do camião, apesar dos vários relatos e descrições de testemunhas no local.

Recorde-se que o paquistanês, requerente de asilo, tinha sido detido depois de um indivíduo o ter perseguido nos minutos após o ataque no mercado de Natal, por julgar que se tratava do motorista do veículo.

Mais de 500 pistas sobre o ataque

A polícia alemã diz já ter recebido mais de 500 pistas que poderão ajudar a identificar o condutor do camião que, na noite de segunda-feira, acelerou contra a multidão num mercado de Natal em Berlim. Os agentes estão otimistas e confiam que conseguirão identificar o responsável em breve.

André Schulz, líder da associação de detetives alemã, revelou à televisão germânica que os investigadores estão a analisar vestígios de ADN e impressões digitais, recorrendo igualmente a dados de GPS da noite do ataque para conseguirem localizar um telemóvel do motorista. "Temos muitas formas de encontrar esta pessoa", garantiu.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG