Pelo menos 100 soldados afegãos mortos em ataque contra base militar no Afeganistão

Ataque lançado pelos rebeldes talibãs atingiu base militar numa altura em que soldados estavam reunidos para rezar

Pelo menos 100 soldados foram mortos e feridos no ataque contra uma base do Exército afegão no norte do país, anunciou hoje o ministério da Defesa afegão.

"Os rebeldes talibãs lançaram um ataque coordenado contra a base militar onde a maioria dos soldados estavam reunidos para rezar, provocando no total mais de 100 mortos e feridos entre as forças armadas", anunciou o ministério num comunicado.

Este é o primeiro balanço oficial de fonte afegã desde o fim do ataque na sexta-feira à noite, perpetrado por uma dezena de assaltantes fortemente armados e que durou pelo menos cinco horas.

Entretanto, um oficial do interior da base que foi alvo do ataque, a do 209 Corpo do Exército localizada perto de Mazar-è-Charif, a capital do norte, indicou hoje de manhã à AFP o ataque de dez assaltantes de mais de cinco horas provou "150 mortos e dezenas de feridos".

"Eu estou no interior da base e penso que 150 soldados foram mortos e dezenas feridos. Eram jovens recrutas que tinham vindo para se treinarem, provenientes das províncias de Badakhshan e de Takhar" no nordeste do país, afirmou o oficial que pediu para não ser identificado, citado pela AFP.

Por outro lado, uma fonte militar, citada pela Efe afirmou que o número de soldados mortos no ataque ascende a 138 mortos e o de feridos a 64 e acrescenta que os dez assaltantes também morreram.

"Morreram 138 soldados e outros 64 ficaram feridos", afirmou o comandante do Exército citado pela Efe.

Se este balanço se confirmar este ataque será o que maior número de mortos causou no Afeganistão, contra civis ou militares.

Na sexta-feira à noite, um porta-voz norte-americano, que recusou ser citado, anunciou que "mais de 50 soldados" afegãos tinham morrido neste assalto.

O ministério da Defesa afegão não dá quaisquer pormenores sobre o desenrolar da operação. Anteriormente, o ministério tinha informado que dos dez assaltantes, sete tinham sido mortos pelas forças armadas, dois tinham-se feito explodir e um tinha sido detido.

O assalto começou ao princípio da tarde, à hora da oração de sexta-feira.

O oficial afegão afirmou que os assaltantes eram dez e que os soldados estavam desarmados na hora do assalto porque este ocorreu à hora da oração na mesquita da base.

Os talibãs, que exigem a saída de todas as tropas estrangeiras do Afeganistão, reivindicaram rapidamente este assalto num comunicado onde asseguraram ter provocado "dezenas de mortos".

A violência aumentou neste país asiático desde o final da missão da NATO, a 01 de janeiro de 2015, devido a um avanço dos rebeldes, que reduziram o terreno controlado pelo Governo a 57% do total, de acordo com dados dos Estados Unidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG