Papa pede a Macron respeito pelas diferenças e atenção aos excluídos

Francisco enviou telegrama ao novo presidente francês

O papa Francisco pediu ao novo presidente de França, Emmanuel Macron, respeito pelas diferenças e atenção às pessoas em situação de insegurança e exclusão, divulgou hoje o Vaticano.

Num telegrama assinado pessoalmente pelo papa, Francisco apela a Macron que seja sempre leal "à rica diversidade das suas tradições jurídicas e à sua herança espiritual, marcada também pela tradição cristã".

Pede-lhe ainda que se preocupe com a construção de "uma sociedade mais justa", com "o respeito pelas diferenças, a atenção às pessoas em situação de insegurança e exclusão, a ajuda à cooperação e a solidariedade entre as nações".

O papa insta Macron para que a França continue "a promover na Europa e no mundo a busca da paz e o bem comum, o respeito pela vida e a defesa da dignidade de cada pessoa".

Emmamuel Macron, 39 anos, tomou posse no domingo, tornando-se o mais jovem chefe de Estado francês.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.