Papa Francisco recebe Putin a 4 de julho no Vaticano

A reunião entre o presidente russo e o pontífice será durante a visita oficial que Putin fará a Itália durante a primeira semana de julho, embora ainda não tenha sido oficializada.

O papa Francisco vai receber o presidente russo, Vladimir Putin, no dia 4 de julho no Vaticano, num encontro que pode abrir caminho a uma visita papal a Moscovo.

Num breve comunicado, o porta-voz do Vaticano, Alessandro Gisotti, confirmou que o "santo padre receberá em audiência no Vaticano o presidente da Federação russa, Vladimir Putin, a 4 de julho".

A reunião entre Vladimir Putin e o pontífice será realizada durante a visita oficial que o presidente russo fará a Itália durante a primeira semana de julho, embora ainda não tenha sido oficializada.

Esta será a terceira reunião entre o papa e Putin, esperando-se que o conflito na Ucrânia seja mais uma vez uma questão central do encontro.

Na reunião anterior, em 10 de junho de 2015, o papa já tinha transmitido a Putin a necessidade de alcançar a paz na Ucrânia.

A primeira reunião entre os dois ocorreu em 25 de novembro de 2013 e nessa ocasião abordaram o conflito na Síria.

A Santa Sé e a Rússia estabeleceram relações diplomáticas plenas em 2009, após as primeiras relações bilaterais em 1990.

Este encontro surge depois de o papa se ter encontrado com o patriarca ortodoxo russo Kirill, em 2016, naquele que foi considerado um passo importante para superar o cisma de mais de mil anos entre os ramos ocidental e oriental do cristianismo.

Mikhail Gorbachev, o último líder da União Soviética, e Boris Ieltsin, o primeiro presidente da Rússia pós-soviética, tinham convidado o então papa João Paulo II a visitar o país. Mas uma viagem nunca foi possível por causa do cisma entre o Vaticano e a Igreja Ortodoxa Russa, a maior e mais influente no mundo ortodoxo, com 165 milhões de fiéis num total de 250 milhões de ortodoxos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG