Operação secreta para resgatar 19 judeus do Iémen

Os judeus iemenitas são uma das mais antigas comunidades judaicas do mundo.

Israel resgatou 19 judeus do Iémen numa "complexa operação secreta", anunciou hoje uma agência oficial israelita, indicando que estes eram dos últimos judeus no país em guerra.

A Agência Judaica, responsável pela imigração de judeus para Israel, indicou que cerca de 50 permanecem ainda no Iémen, onde optaram por ficar. Os judeus iemenitas são uma das mais antigas comunidades judaicas do mundo.

"Dezanove indivíduos chegaram a Israel nos últimos dias, incluindo 14 da cidade de Raydah e uma família de cinco de Sanaa", indicou a agência em comunicado.

"O grupo de Raydah incluía o rabi da comunidade, que trouxe um pergaminho da Tora que se acredita ter entre 500 e 600 anos", diz o comunicado.

O Iémen está envolto em violência desde setembro de 2014, quando os rebeldes 'houthis', apoiados pelo Irão, entraram em Sanaa e obrigaram o Governo internacionalmente reconhecido a fugir para o sul.

Uma coligação liderada pela Arábia Saudita começou a bombardear os 'houthis' em março do ano passado, mas os insurgentes continuam a controlar partes do país, incluindo a capital.

Os grupos extremistas Al-Qaida e Estado Islâmico têm vindo a ganhar terreno no Iémen desde que os ataques aéreos da coligação começaram.

Segundo a Agência Judaica, mais de 51 mil judeus iemenitas imigraram para Israel desde que o país foi fundado em 1948.

Exclusivos