O que faria se ganhasse a lotaria? Esta repórter arrependeu-se de perguntar

Um norte-americano sem medo da ilegalidade respondeu em direto sobre as suas ambições para gastar dinheiro do prémio

O prémio da Powerball, uma lotaria dos Estados Unidos, subiu para os 500 milhões de dólares - o equivalente a 460 milhões de euros - e as filas para comprar bilhetes também aumentaram. A repórter Ophelia Young, do canal norte-americano Fox 5, quis saber o que algumas pessoas fariam com o dinheiro caso ganhassem o valor total, mas foi surpreendida quando o entrevistado respondeu em direto para a televisão nacional que gastaria o prémio em negócios ilegais.

Primeiro, a jornalista perguntou-lhe quais os números da sorte em que apostaria e se sabia quais eram as hipóteses de ganhar. O indivíduo respondeu calmamente que sabia que a probabilidade era "quase nula" e a repórter aproveitou para explicar que as chances eram, de facto, uma em 292 milhões.

Questionado sobre o que faria com o dinheiro se ganhasse o prémio, acabou por surpreender a audiência: na resposta: "com prostitutas e cocaína".

"Isso não é bom. Estávamos à espera de uma resposta diferente", disse a jornalista, nervosa e a rir, enquanto se afastava do entrevistado. A emissão voltou para o estúdio e terminou com um dos pivôs do jornal a perguntar: "a televisão em direto não é grandiosa?"

Aquela que já foi considerada, em alguns comentários do Youtube, "a reposta mais honesta de sempre", está a tornar-se viral: acumulou mais de de 220 mil visualizações em menos de 20 horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG