O homem voador vai tentar de novo a travessia do Canal da Mancha

Franky Zapata falhou a primeira tentativa em julho e este domingo irá novamente descolar com o aparelho que construiu, saindo de França com destino a Inglaterra.

O "soldado voador", como ficou conhecido Franky Zapata, o inventor francês que surpreendeu com um espetáculo futurista durante a parada militar das comemorações do Dia do Bastilha, irá este domingo tentar novamente fazer a travessia do Canal do Mancha no Flyboard, o aparelho que criou para viajar pelo ar.

Zapata partirá do mesmo local, a cidade francesa de Sangatte, e espera chegar a uma área perto de Dover numa jornada de cerca de 36 quilómetros. Na primeira tentativa, em 25 de julho, fracassou a meio do caminho quando falhou uma plataforma de aterragem montada num barco no qual deveria efetuar reabastecimento. Até aí, voava a 140 quilómetros por hora, a uma altitude entre 15 e 20 metros.

"Sinto-me bem, apenas estou um pouco cansado. Trabalhamos 16 horas por dia para construir um novo FlyBoard", disse Zapata, este sábado, em conferência de imprensa. "Desta vez quero mesmo fazer isto", acrescentou.

Na primeira tentativa, o fracasso ficou a dever-se às ondas do mar que impediram que Zapata aterrasse em segurança no barco de reabastecimento. Agora, a sua equipa construiu "um barco e uma plataforma maiores", disse o inventor de Marselha, garantindo que todos estão muito motivados para esta nova tentativa. Assegurou ainda que a segurança era uma prioridade absoluta.

Franky Zapata espantou o mundo com um espetáculo futurista durante a parada militar das comemorações do 14 de Julho. "Soldado voador", "Duende Verde", "Homem foguete" foram alguns dos epítetos que recebeu, ao demonstrar as capacidades do Flyboard. O presidente francês exultou com a demonstração e nesse dia a ministra das Forças Armadas, Florence Parly, destacou a importância desta tecnologia. "Não é um gadget porque vai permitir testar utilizações diversas. Por exemplo, uma plataforma logística ou uma plataforma de ataque, como se vai ver, o efeito surpresa é significativo."

Exclusivos