O avião da Delta que competiu com o furacão Irma e ganhou

Voo da Delta foi o último a aterrar e descolar de Porto Rico, numa altura em que o furacão Irma já fustigava as Caraíbas

Um avião da companhia norte-americana Delta Airlines conseguiu voar para San Juan, Porto Rico, na direção do furacão Irma, e regressar a Nova Iorque cerca de uma hora depois, sempre em segurança.

De acordo com o The Washington Post, a viagem foi avidamente seguida pelos entusiastas da aviação, que procuraram acompanhar o trajeto em tempo real enquanto o Boeing 737 entrava e saía do furacão, que já é considerado o mais longo furacão de categoria 5 alguma vez registado no mundo, com ventos que atingem os 298 km/h.

O voo 302 da Delta saiu do aeroporto JFK, em Nova Iorque, às 8:12 - hora local - de quarta-feira, e chegou a San Juan às 12:01. Descolou de Porto Rico às 12:41 e aterrou novamente em Nova Iorque às 16:22. Em ambas as viagens, a aeronave ia cheia de passageiros e, ao contrário do que aconteceu com outros voos, o avião da Delta não equacionou voltar para trás.

Segundo os responsáveis da companhia, os pilotos saíram de Nova Iorque "armados com as últimas previsões da equipa de meteorologia" da Delta. As condições meteorológicas não estavam totalmente adversas e não impediam o voo em segurança, garantem. "A nossa equipa de meteorologia é a melhor do sector da aviação", disse Erik Snell, o vice-presidente da Delta para as operações e serviço ao cliente. "Eles olharam com atenção para os dados da meteorologia e percurso da tempestade e trabalharam com a tripulação para garantir que era seguro operar o voo. E as nossas tripulações em ar e terra foram incríveis nos esforços para fazer regressar o avião de forma rápida e segura, para que o voo pudesse partir antes da ameaça do furacão", explicou.

As condições meteorológicas ficaram adversas pouco tempo depois da descolagem do Boeing da Delta: ventos fortíssimos e chuva torrencial fustigaram a costa de Porto Rico, onde o furacão Irma chegou esta quinta-feira.

O voo da Delta Airlines foi o último a aterrar e a descolar de San Juan, antes de a torre de controlo encerrar as operações no aeroporto.

Exclusivos