New York Times diz que Trump afirmou que todos os imigrantes do Haiti "têm sida"

Casa Branca já veio desmentir que o Presidente dos EUA tenha feito tais comentários

A relação entre Donald Trump e as política imigratória norte-americana tem sido polémica, com o Presidente dos EUA a querer banir a chegada de pessoas de várias nacionalidades, maioritariamente de países muçulmanos, aos EUA.

Agora, o New York Times conta que Donald Trump disse, numa reunião durante o verão com altos quadros do seu gabinete, que todos os imigrantes do Haiti "têm todos sida" e que os imigrantes nigerianos, assim que chegam aos EUA, "nunca mais voltam para as suas cabanas".

Na mesma reunião, Donald Trump terá recebido documentos sobre o número de vistos que haviam sido dados, e terá referido que a situação o fazia parecer mal e que, inclusivamente, amigos lhe telefonavam para dizer que ele estava a ficar mal visto na fotografia, no que tocava à imigração.

A informação recebida pelo Presidente dos EUA dizia que 2,500 pessoas vieram do Afeganistão, "um refúgio para terroristas", 40 mil da Nigéria e 15 mil do Haiti.

A campanha eleitoral de Trump foi fortemente baseada na imigração com promessas - além do muro entre os EUA e o México - de maior controlo nas pessoas norte-americanas que entram no país.

A Casa Branca desmente que Trump tenha usado tais expressões durante a reunião. Sarah Sanders, porta-voz da Casa Branca, referiu que várias pessoas que estiveram na reunião, como por exemplo H.R. McMaster ou Rex Tillerson, "negam estas infames declarações".

Exclusivos