Muro vai ser pago pelos contribuintes, mas Trump diz que conta vai para o México

Trump argumenta que contribuintes vão pagar, numa primeira fase, por uma "questão de velocidade" da construção. Mas garante que México vai devolver dinheiro

Donald Trump admite que não será o México a pagar a construção do muro na fronteira com os Estados Unidos, mas sim os contribuintes norte-americanos. Pelo menos numa primeira fase, o muro será financiado pelos Estados Unidos, o que contradiz uma das mais importantes promessas do presidente eleito durante a campanha.

Esta quinta-feira, foi avançado pela CNN que a equipa de transição de Trump estava a pensar em usar fundos do congresso para este projeto. Esta opção é válida pois George W. Bush aprovou uma lei, em 2006, que permitia a construção de uma barreira física no sul do país e o seu o eventual financiamento.

Em resposta a esta notícia, Donald Trump escreveu esta sexta-feira no Twitter que apenas iria usar o dinheiro dos contribuintes para o muro ser construído mais rapidamente e garantiu que o México iria pagar mais tarde.

"Os media desonestos não contaram que todo o dinheiro gasto na construção do Grande Muro (por uma questão de velocidade), será devolvido pelo México mais tarde", escreveu o presidente eleito.

Durante a campanha, o republicano afirmou várias vezes que seria o México a pagar pelo muro na fronteira entre os dois países e a frase "Build a wall" (constrói um muro, em português), tornou-se uma dos mais repetidas nos comícios republicanos.

A construção foi avaliada por peritos em cerca de 12 mil milhões de dólares, cerca de 11 mil e 300 milhões de euros. Só em betão o projeto custará 9 mil milhões, 8,5 milhões de euros.

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, afirmou em agosto, após um encontro com Donald Trump, que o país não iria pagar pelo muro. "No início da conversa com Donald Trump deixei claro que o México não pagará pelo muro", escreveu Peña Nieto no Twitter logo após a reunião.

Donald Trump saiu do mesmo encontro com um discurso completamente contrário e garantiu, mais uma vez, que a construção seria financiada pelo governo mexicano.

O republicano Chris Collins afirmou esta sexta-feira à CNN que Trump vai conseguir negociar a devolução do dinheiro do muro pois "a economia do México depende dos consumidores norte-americanos".

"Donald Trump tem todas as cartas de que precisa para jogar", continuou Collins.

As autoridades mexicanas afirmaram por diversas ocasiões que não têm qualquer intenção de pagar um cêntimo que seja do muro que Donald Trump pretende construir.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG