Paula salvou 50 jovens: "Nós corremos e eu disse aos jovens para correrem comigo"

Paula Robinson está a ser apelidada de heroína pela imprensa britânica.

Uma mulher que estava perto do Manchester Arena durante o atentado terrorista de segunda-feira à noite levou cerca de 50 jovens e adolescentes para um local seguro. Paula Robinson, de 48 anos, sentiu as explosões e depois viu dezenas de jovens a fugir então levou-os para um hotel da zona.

Robinson, o marido e os jovens foram para o hotel Holiday Inn Express. Neste local, a mulher escreveu no Facebook que estava com 50 jovens e divulgou a morada do hotel e o seu número de telefone para que os pais que não sabiam do paradeiro dos filhos pudessem entrar em contacto.

"Temos cerca de 50 crianças connosco à espera para lhes virem buscar. Eles estão em segurança. Nós cuidaremos deles", escreveu Robinson no Facebook. A mulher pediu que todos os utilizadores partilhassem a sua publicação para que a mensagem chegasse mais rapidamente aos pais aflitos.

"Pais nós estamos com as vossas crianças no Holiday Inn", escreveu Robinson, noutra publicação.

Numa entrevista à Reuters, Robinson contou que tudo aconteceu numa questão de segundos. "Nós corremos e eu disse aos jovens para correrem comigo", contou a mulher que está a ser apelidada de heroína pela imprensa britânica.

"Os pais estavam frenéticos para tentar ir ter com os filhos. Havia muitas crianças no Holiday Inn", continuou.

A mensagem de Paula foi partilhada por vários utilizadores e alguns publicaram ainda mapas que mostravam a localização do hotel para ajudar. Robinson disse que o telemóvel não parou de tocar após ter feito a publicação.

Acredita-se que, no meio da confusão, Paula Robinson se tenha enganado no nome do hotel. Segundo o Telegraph, um porta-voz do Holiday Inn disse que este hotel colaborou com a polícia a noite inteira, mas não acolheu nenhum grupo de jovens desacompanhados.

Esta terça-feira de manhã, Robinson disse ao Telegraph que já não estava com os jovens.

Nas redes sociais, a hashtag Missing in Manchester (desaparecidos em Manchester, em português) continua a ser utilizada para ajudar a encontrar os jovens cujo paradeiro ainda é desconhecido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG