Morreu antigo chanceler alemão Helmut Kohl

Arquiteto da reunificação alemã tinha 87 anos

Morreu esta sexta-feira Helmut Kohl. O antigo chanceler alemão tinha 87 anos e é considerado o arquiteto da reunificação da Alemanha. A notícia da morte foi avançada pelo Bild e entretanto confirmada pela CDU.

Segundo o jornal, Kohl morreu esta manhã na sua casa de Ludwigshafen, no sudoeste do país.

O chanceler que liderou a Alemanha ao longo de 16 anos, de 1982 até 1998, foi juntamente com o seu aliado francês Mitterrand o responsável pela introdução do euro.

Feroz defensor da integração europeia, Kohl persuadiu os alemãs a abdicarem do marco em favor da moeda única, recorda a BBC.

"Estamos de luto, descanse em paz", referiu a CDU no Twitter, ao confirmar a morte do político.

A União Social-Cristã (CSU), o partido bávaro associado à CSU de Angela Merkel, também emitiu uma mensagem no Twitter: "Estamos de luto pelo ex-chanceler Helmut Kohl. Kohl era um grande estadista, os seus resultados para o nosso país são incalculáveis".

O ex-chanceler estava afastado da vida pública desde 2008 e remetido a uma cadeira de rodas, após a queda numas escadas que lhe provocou um traumatismo cranioencefálico.

Kohl emergiu na política nacional alemã em 1976, quando se tornou no chefe da oposição e conquistou a chancelaria em 1982, após garantir a aprovação de uma moção de censura contra o então chefe do executivo, o social-democrata Helmut Schmidt.

Um ano depois foi confirmado pelas urnas no posto de chanceler, e manteve-se no cargo até 1998, quando foi derrotado pelo social-democrata Gerhard Schröder, que pela primeira vez se aliou aos Verdes para recuperar o governo da Alemanha.

O antigo Presidente dos EUA, Bill Clinton, descreveu numa ocasião Kohl como "o mais importante estadista europeu desde a II Guerra Mundial".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG