Morreu a única sobrevivente de explosão de avião no ar

Vesna Vulovic era hospedeira de bordo e caiu mais de 10 mil metros de altura após o avião ter explodido no ar

Morreu este sábado a hospedeira de bordo que entrou no livro dos recordes aos 23 anos, quando foi a única sobrevivente de um acidente de aviação. Vesna Vulovic caiu de uma altura de 10.160 metros após o avião onde trabalhava ter explodido no ar.

A mulher sérvia quebrou sem intenção no dia 26 de janeiro de 1972 o recorde da pessoa a cair da maior altura sem paraquedas e a sobreviver. Tudo aconteceu quando o avião DC-9 que partia de Copenhaga, na Dinamarca, para a Sérvia explodiu no ar sobre a antiga Checoslováquia.

A hospedeira de bordo da Yugoslav Airlines nem devia estar naquele avião mas foi confundida com uma colega que tinha o mesmo nome quando fizeram o horário dos tripulantes. Vulovic ficou presa dentro da aeronave por um carrinho de comida, enquanto todas as outras 27 pessoas foram cuspidas ou despedaçadas.

A queda do avião foi amparada pelas árvores e pela neve que cobria a zona, mas ainda assim Vulovic sofreu ferimentos graves. Segundo o livro do Guinness, a mulher ficou 27 dias em coma e mais 16 meses no hospital. Partiu o crânio, as duas pernas e três vértebras.

"Eu estava partida e os médicos curaram-me. Ninguém esperava que eu vivesse tanto tempo", disse Vesna numa entrevista em 2008, segundo o New York Times.

A mulher não se lembrava de nada do que tinha acontecido naquele dia. Voltou a trabalhar como hospedeira de bordo e garante que não teve medo de voltar a viajar de avião. Pouco tempo depois, mudou para outro cargo dentro da mesma companhia, pois a empresa queria chamar menos atenção para o acidente.

As autoridades checas concluíram que a explosão foi provocada por um passageiro que trazia explosivos na mala, mas uma investigação de 2009 feita por dois jornalistas afirma que o avião foi abatido por engano pela força aérea da antiga Checoslováquia.

A antiga hospedeira de bordo foi encontrada morta aos 66 anos na casa onde vivia sozinha em Belgrado, na Sérvia.

Exclusivos