Milhares de ucranianos sem aquecimento devido a conflitos com empresas de gás

Mais de 600 mil habitantes da cidade de Kryvy Rih, no sudeste da Ucrânia, cercaram hoje o edifício da companhia de distribuição de gás local exigindo que o sistema de fornecimento seja posto a funcionar

Centenas de milhares de cidadãos ucranianos encontram-se sem acesso a aquecimento devido ao permanente conflito entre a companhia nacional de gás e as empresas de distribuição.

Mais de 600 mil habitantes da cidade de Kryvy Rih, no sudeste da Ucrânia, cercaram hoje o edifício da companhia de distribuição de gás local exigindo que o sistema de fornecimento seja posto a funcionar.

Na zona, registam-se temperaturas negativas, sobretudo durante a noite.

Perto de Smila, no centro da Ucrânia, moradores bloquearam estradas de acesso à cidade em protesto e pedem às autoridades para garantirem o fornecimento de gás às populações.

O líder da oposição ucraniana, Oleh Lyashko, disse na semana passada que pelo menos seis cidades com mais de um milhão de habitantes continuam sem aquecimento a gás.

Os problemas relacionados com o aquecimento central agravaram-se depois de a companhia nacional de gás (Naftgaz) ter aumentado os preços da tarifa do gás.

A maior parte dos municípios do país alertam que face ao aumento dos preços é impossível efetuar os pagamentos necessários para garantir o fornecimento.

Exclusivos