Merkel volta a tremer e relança rumores sobre problemas de saúde

Há pouco mais de uma semana, chanceler alemã alegou um golpe de calor quando foi vista a tremer na receção ao líder ucraniano. Agora, voltou a tremer numa conferência de imprensa com o presidente alemão Frank-Walter Steinmeier.

A chanceler alemã, Angela Merkel, voltou a ser filmada a tremer descontroladamente esta quinta-feira, num evento em Berlim, pouco mais de uma semana depois de um primeiro incidente, durante a visita do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, que atribuiu a um golpe de calor.

Desta vez, o incidente ocorreu quando estava junto do presidente alemão, Frank Walter-Steinmeier, numa cerimónia em Berlim. A chanceler, de 64 anos, rejeitou quando lhe ofereceram um copo de água e, cerca de 30 minutos depois, quando chegou ao Parlamento, parecia bem. E enfrentou sem problemas as perguntas dos deputados.

Berlim, como o centro da Europa, está a passar por uma onda de calor. Mas segundo a agência alemã DPA, não estava calor no local do evento, para a despedida da ministra da Justiça, Katarina Barley, que vai ser eurodeputada.

O porta-voz de Merkel disse que a chanceler mantém a ida esta tarde para o Japão, onde assistirá à cimeira do G20, acrescentando que ela está "bem". Cada vez que viaja para o estrangeiro, a chanceler vai acompanhada por um médico e um paramédico.

O novo episódio deverá contudo reacender os rumores sobre eventuais problemas de saúde da chanceler. Líder dos democratas-cristãos de 2000 a 2018 (foi sucedida no cargo por Annegret Kramp-Karrenbauer), Merkel está no poder desde 2005 e anunciou no ano passado que não irá concorrer novamente nas eleições de 2021.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.