Merkel responde a Trump: "Nós conduzimos as nossas próprias políticas"

A chanceler alemã, Angela Merkel, respondeu hoje, em Bruxelas, às acusações de sujeição à Rússia feitas pelo Presidente norte-americano, Donald Trump, sublinhando a "independência" das decisões de Berlim.

"Nós conduzimos as nossas próprias políticas, podemos tomar decisões independentes", disse Merkel, em declarações à entrada para a cimeira da NATO, sem se referir diretamente a Trump.

O presidente norte-americano, apoiado pela Polónia, acusou a Alemanha de estar refém da Rússia por causa do investimento na construção do gasoduto Nord Stream II, que liga diretamente os dois países.

Por seu lado, a Comissão Europeia considerou, pela voz do comissário Valdis Dombrovskis, que "a retórica [de Trump ] não ajuda", assegurando que Bruxelas irá garantir que o gasoduto - a ser construído - funcionará de modo transparente e com o nível apropriado de supervisão.

"A Alemanha paga milhares de milhões de dólares em importações de energia e nós temos que pagar para a proteger da Rússia. Como se pode justificar isto?" - questionou Trump, em declarações após um pequeno-almoço com o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg.

Trump tem contestado o facto de vários países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla inglesa) não cumprirem o compromisso assumido em 2014 de contribuir com 2% do Produto Interno Bruto (PIB) para o orçamento da Aliança.

Um relatório da NATO mostra que apenas quatro países, além dos Estados Unidos -- Grécia, Estónia, Reino Unido e Letónia -- já atingem essa "meta" dos 2% acordada na cimeira do País de Gales, em 2014, para ser alcançada no espaço de 10 anos (até 2024).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG