Meninas em fato de banho em concurso Miss Infantil geram polémica na TV brasileira

No Programa Sílvio Santos, apresentado por Sílvio Santos na emissora cujo dono é Sílvio Santos, o auditório tinha de votar o corpo mais bonito de meninas com cerca de 10 anos. Influente, Sílvio Santos celebrou o dia da independência do Brasil à esquerda do presidente Bolsonaro. À direita, estava o bispo Edir Macedo, fundador da IURD.

"Vocês do auditório vão ver quem tem as pernas mais bonitas, o colo mais bonito, o rosto mais bonito, e o conjunto mais bonito", disse Sílvio Santos, decano apresentador do programa que leva o seu nome, emitido na estação de que é dono, o SBT. As donas das pernas, do colo, do rosto e do conjunto a que Sílvio Santos, 88 anos, se referia, no entanto, eram crianças com idades em torno de 10 anos vestidas em fato de banho. A rubrica "Miss Infantil" do "Programa Sílvio Santos" inundou, por isso, as redes sociais de protestos.

"Eu não 'tô acreditando que estamos em 2019 e o Sílvio Santos está fazendo concurso de beleza com meninas usando maiô, e dizendo que as pessoas precisam votar em qual delas tem "colo, pernas e conjunto mais bonito". Meninas de 9, 10 anos. De maiô, tendo seu corpo julgado", disse uma espectadora.

"Os mesmos hipócritas que exigiam a retirada de circulação de uma banda desenhada com beijo gay de uma Bienal são os mesmos que assistem ao programa do velho decrépito Sílvio Santos, onde ele sexualiza os corpos de meninas, para serem tratadas como objeto de compra e venda? Que moral tem esse povo?", continuou outro.

"No Domingo Legal [outro programa de auditório do mesmo canal] as mulheres são postas a realizar afazeres domésticos para ver quem vai conquistar um homem e no Programa Sílvio santos foi organizado um desfile de crianças em maiô para ser votado qual o corpo mais bonito... bem-vindo a 1960", queixou-se mais um.

Outros exigiram uma tomada de posição de Damares Alves, a pastora que lidera o ministério dos direitos humanos do governo de Jair Bolsonaro.

Sílvio Santos, aliás, é apoiante do presidente da República, que já foi convidado do seu programa. E celebrou o dia 7 de setembro, data da independência do Brasil, ao lado do chefe de estado no púlpito. Do outro lado, estava o fundador da IURD bispo e dono da TV Record Edir Macedo.

Exclusivos