Ariana Grande interrompe digressão até início de junho

Cantora presta homenagem às vítimas do ataque ocorrido após o seu concerto

A cantora 'pop' norte-americana Ariana Grande interrompeu até ao início de junho a sua digressão após o atentado-suicida ocorrido na segunda-feira em Manchester, no Reino Unido, no final de um dos seus concertos, anunciaram hoje os seus agentes.

"Devido aos trágicos acontecimentos de Manchester, a digressão 'Dangerous Woman', de Ariana Grande, é interrompida até que possamos avaliar melhor a situação e prestar nós mesmos homenagem àqueles que morreram", escreveram os seus representantes em comunicado.

Ariana Grande cancelou os concertos que daria em Londres na quinta e na sexta-feira na O2 Arena, bem como outros agendados até 05 de junho, na Bélgica, na Alemanha, na Polónia e na Suíça.

Prevê-se que regresse aos palcos a 07 de junho em Paris, pelo que se manterá o concerto de Lisboa, marcado para 11 de junho, no Meo Arena, e ainda não esgotado -- o primeiro da cantora em Portugal, depois de ter falhado presença no Rock in Rio Lisboa do ano passado, alegando "motivos de doença".

Pelo menos 22 pessoas morreram, além do atacante, e 64 ficaram feridas num atentado na Arena de Manchester, no norte de Inglaterra, na segunda-feira à noite, à saída de um concerto de Ariana Grande.

O atentado foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG