Maldivas reabrem ao turismo em meados de julho

O turismo é uma atividade essencial para a economia das Maldivas, um arquipélago tropical paradisíaco no Oceano Índico.

As Maldivas vão reabrir ao turismo em meados de julho, depois de vários meses com os hotéis encerrados devido à pandemia de covid-19, anunciaram hoje as autoridades.

"O país reabrirá as suas fronteiras para as viagens ao estrangeiro e o Governo permitirá que os hotéis recebam turistas a partir de 15 de julho", disse o Presidente Ibrahim Mohamed Solih à imprensa da capital, Malé.

O turismo é uma atividade essencial para a economia das Maldivas, um arquipélago tropical paradisíaco no Oceano Índico.

Os estrangeiros não terão de fazer qualquer teste ao novo coronavírus ou fornecer certificados de não contaminação para entrar no arquipélago constituído por cerca de 1.190 pequenas ilhas, mas os visitantes com sintomas ou febre alta serão testados no aeroporto.

Posteriormente, mas ainda sem data definida, serão reabertas as escolas, restaurantes e mesquitas do país.

Vários turistas ficaram retidos nas Maldivas quando, no final de março, os voos internacionais foram suspensos para combater a pandemia de Covid-19.

A maioria deixou o arquipélago a partir de meados de abril, em voos fretados pelo Governo ou por particulares.

Os voos internacionais ainda não foram retomados, mas são permitidos voos charter e voos especiais no aeroporto principal de Malé.

A nação do Sul da Ásia, com uma população de 340.000 habitantes, comunicou até agora 2.217 infeções por coronavírus, incluindo oito mortes.

No ano passado, as Maldivas atraíram um recorde de 1,7 milhões de turistas estrangeiros, 15% acima de 2018, de acordo com o Governo.

Prevê-se que este valor diminua para metade este ano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG