Mais de dez mil pessoas manifestam-se contra protesto racista

Contramanifestação nas ruas de Colónia quis fazer frente ao grupo "Hooligans contra salafitas", que reuniu apenas 1000 simpatizantes

Mais de 10.000 pessoas marcharam hoje nas ruas de Colónia, na Alemanha, em oposição à concentração de índole racista convocada pelo grupo "Hooligans contra salafitas" (Hogesa), que reuniu cerca de 1.000 simpatizantes.

A contramanifestação foi convocada por numerosas organizações sociais sob o lema "Protege os refugiados e a dignidade humana".

Os protestos acabaram com confrontos entre grupos antissistema e de extrema-esquerda e a polícia, que utilizou canhões de água para manter os manifestantes separados e deteve pelo menos duas pessoas.

As forças de segurança deslocaram mais de 3.500 agentes para as ações, com o apoio de estados federados vizinhos, de modo a evitar distúrbios violentos como os registados há um ano na cidade, quando centenas de 'hooligans' enfrentaram a polícia, tendo 50 agentes ficado feridos.

O Hogesa previa reunir os simpatizantes junto à estação central de Colónia mas, no sábado, uma decisão judicial mudou o local da concentração para outro bairro, com o objetivo de que o protesto decorresse de forma pacífica.

No passado fim de semana, em vésperas das eleições autárquicas, um homem com passado neonazi esfaqueou com gravidade Henriette Reker, candidata a presidente da câmara e responsável pelo acolhimento de refugiados, que já saiu dos cuidados intensivos e viria a obter maioria absoluta.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG