Mais de 50 soldados da União Africana mortos em ataque bombista à base na Somália

Os soldados eram quenianos e foram mortos num ataque dos extremistas ligados à Al-Qaeda

Pelo menos 50 soldados quenianos foram mortos esta sexta-feira num ataque lançado pelo grupo extremista 'shebab' contra a base da União Africana na Somália, noticiou a Al Jazeera.

Os extremistas 'shebab', ligados à Al-Qaeda, lançaram o ataque contra a base da União Africana gerida pelos capacetes azuis quenianos em Ceel Cado, a cerca de 550 quilómetros de Mogadíscio, perto da fronteira com o Quénia. Segundo a AP, o ataque começou quando um carro carregado com bombas explodiu na base e membros do grupo extremista invadiram o local, disparando sobre os militares.

Alguns cidadãos partilharam nas redes sociais imagens da destruição após o ataque.

Os 'shebab', depostos desde meados de 2011 de Mogadíscio, depois do mesmo ter acontecido aos bastiões do grupo no centro e no sul da Somália, continuam a controlar largas zonas rurais, a partir das quais lançam operações de guerrilha e atentados suicidas contra símbolos do Governo somali ou contra a força militar da União Africana na Somália (Amisom), que apoia o executivo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG