Líder do Estado Islâmico apela à resistência em Mossul

Numa mensagem áudio, Abu Bakr al-Baghdadi pede aos 'jihadistas' que não retirem

O líder do grupo radical autointitulado Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, apelou hoje aos seus combatentes para que resistam em Mossul, onde as tropas iraquianas estão a pretender entrar.

"Não retirem", afirma uma voz, apresentada como pertencente ao líder daquele grupo, numa mensagem áudio divulgada ao início de quinta-feira pelos canais do grupo.

"Defender o vosso terreno com honra é milhares de vezes melhor do que retirar em vergonha", afirmou durante a mensagem, que é a sua primeira em mais de um ano.

Duas semanas depois de começar a ofensiva iraquiana para retomar Mossul, a segunda cidade do país e bastião do Estado Islâmico, as forças governamentais iraquianas estão agora a poucas centenas de metros dos limites exteriores da cidade, defendida por milhares de combatentes.

Unidades de elite antiterrorista do exército iraquiano avançaram na segunda-feira, sob fogo de morteiro, para os subúrbios na zona leste de Mossul, a partir da vila de Bartalla.

"O objetivo é retomar Bazwaya e Gogjali, as duas últimas aldeias antes de Mossul", declarou à agência France Presse Muntadhar al-Shimmari, um tenente-coronel do Serviço de Contra-Terrorismo (CTS) iraquiano, uma unidade de elite treinada pelos Estados Unidos. "Se o conseguirmos fazer, ficamos poucas centenas de metros de Mossul", sublinhou al-Shimmari, acrescentando que os serviços de informação acreditam que "apenas um punhado de civis" ainda permanece dentro das duas localidades.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG