Líder da CDU de Merkel vai ser a nova ministra da Defesa

Annegret Kramp-Karrenbauer vai ocupar o cargo que pertencia a Ursula von der Leyen, nomeada para liderar a Comissão Europeia.

A presidente da União Democrata Cristã (CDU, na sigla alemã), Annegret Kramp-Karrenbauer, conhecida pelas iniciais AKK, vai ocupar o cargo de ministra da Defesa alemã, substituindo Ursula von der Leyen que foi eleita para liderar a Comissão Europeia.

AKK vai tomar posse esta quarta-feira, numa cerimónia com a sua antecessora em Berlim. Será o seu primeiro cargo enquanto ministra. Aos 56 anos, a antiga líder do governo regional de Sarre, saltou para a ribalta em dezembro de 2018 depois de ter sido eleita para substituir Merkel como secretária-geral da CDU, quando a chanceler indicou que não iria tentar um novo mandato.

A chanceler alemã, Angela Merkel, que hoje celebra 65 anos, tinha dito na terça-feira que o cargo era tão importante que não poderá continuar desocupado. "Haverá uma substituição rápida. O Ministério Federal da Defesa, o ministro da Defesa, é o detentor do comando e da autoridade militar. Não podemos deixar que fique sem ninguém muito tempo", tinha dito Merkel.

A nomeação de AKK surge como uma surpresa, segundo a agência DPA, já que muitos esperavam que o cargo fosse para o ministro da Saúde, Jens Spahn. Além disso, Kramp-Karrenbauer tinha dito no passado que não iria ocupar nenhum cargo ministerial, para se concentrar na liderança do partido. Apesar de ter sido eleita para suceder a Merkel, AKK não tem conseguido conquistar os eleitores, já que muitos a veem como sendo alguém fora do alcance e dura, além de não ter o conhecimento político da atual chanceler.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG