"Khan é um desastre". Trump volta a atacar o mayor de Londres

A relação entre o presidente da câmara de Londres e o chefe de estado norte-americano tem sido marcada por uma troca de insultos. Agora, Trump volta a apontar o dedo a Sadiq Khan, acusando-o de incompetência por não conseguir travar a criminalidade em Londres

"Londres precisa de um novo presidente de câmara o mais depressa possível. Khan é um desastre - e só vai piorar!". A mensagem foi deixada na rede social Twitter pelo presidente dos Estados Unidos depois das notícias sobre a morte de três homens na cidade britânica nas últimas 24 horas. Donald Trump republicou um tweet da comentadora de direita Katie Hopkins, que acusava também Sadiq Khan de não conseguir travar o crime em Londres.

Em resposta, um porta-voz do responsável pela câmara de Londres afirmou, citado pelo jornal The Guardian, que "Sadiq Khan está concentrado em apoiar as comunidades de Londres e os serviços de emergência, que estão sobrecarregados". Acrescentou ainda que o presidente tem estado em contacto permanente com as autoridades para acompanhar os casos.

Também o líder trabalhista Jeremy Corbyn comentou, na mesma rede social, a atitude do presidente norte-americano, dizendo que é "absolutamente horrível ver Donald Trump a usar a tragédia das pessoas assassinadas para atacar o presidente da câmara".

Esta não é a primeira vez que Trump provoca Sadiq Khan. Ainda no início deste mês, durante a visita oficial do presidente dos Estados Unidos a Londres, Trump afirmou que Sadiq "tem feito um péssimo trabalho como presidente da câmara de Londres". "Ele é um falhado e deveria concentrar-se em combater o crime em Londres em vez de se focar em mim...", escreveu em resposta ao pedido do autarca para que não lhe fosse estendida a passadeira vermelha à chegada ao Reino Unido.

Na verdade, a troca de insultos entre Khan e Trump não é de agora. Já em 2016 Donald Trump desafiou Sadiq Khan a fazer um teste de inteligência (QI) depois de o inglês ter dito que as opiniões de Donald Trump sobre o Islão eram de um "ignorante".

Exclusivos