Jornalista a condenada a prisão por comentar exploração de imigrantes no Twitter

Suchanee Cloitre foi sentenciada a dois anos de prisão por injúrias, mas foi libertada depois de pagar 2 240 euros de fiança

Um tribunal tailandês condenou uma jornalista a dois anos de prisão por injúrias por ter feito um comentário na rede social Twitter sobre uma queixa de exploração por parte de trabalhadores imigrantes num aviário.

Suchanee Cloitre, que então trabalhava no canal de TV Vocie, foi denunciada pela Thammakaset Co por comentar uma queixa de maus-tratos interposta por 14 imigrantes birmaneses em agosto de 2016 contra a empresa.

O tribunal de Lopburi, no centro do país, determinou a sentença de prisão à jornalista, libertada após pagar uma fiança de 75.000 baht (2.240 euros), avançou esta quarta-feira a agência de notícias Efe, que cita o advogado, Waraporn Uthairangsri.

"Suchanee ficou muito surpresa. O tribunal não deveria condená-la com uma pena tão grave. Mas agora ela está mais calma e a preparar o apelo", disse.

Grupos de direitos humanos denunciam o uso deste tipo de ações judiciais como uma forma de intimidação e assédio a ativistas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG