"Já vimos como é que isto acaba". Clooney compara Meghan a Diana

Ator veio criticar a forma como os media têm tratado a mulher do príncipe Harry e comparou-a com a princesa Diana, que morreu num acidente de automóvel em Paris em 1997, a tentar escapar aos paparazzi

Meghan é "uma mulher grávida de sete meses" que tem sido "perseguida e vilipendiada", denunciou George Clooney. O ator americano, que esteve com a mulher Amal no casamento da atriz da série Suits com o príncipe Harry de Inglaterra, sexto na linha de sucessão ao trono, deixou mesmo o aviso: "Já vimos como é que isto acaba".

Palavras duras que traçam um paralelo com a princesa Diana. A mãe de Harry e William morreu em 1997 em Paris, num acidente de carro quando tentava fugir dos paparazzi.

Conhecida como a Princesa do Povo, Diana sempre esteve no centro das atenções mediáticas desde o casamento com o príncipe Carlos, herdeiro do trono de Inglaterra. Mas depois do divórcio de ambos, a pressão dos paparazzi para apanhar a princesa com algum dos seus relacionamentos aumentou. E terminou em tragédia.

Meghan, de 37 anos, casou em maio com o príncipe Harry. Desde então tem-se visto envolvida em ataques nos media por parte do pai e da família paterna. O último episódio foi a divulgação nos media de uma carta pessoal enviada pela duquesa de Sussex ao pai, Thomas Markle, na qual lhe diz que este lhe "partiu o coração em mil pedaço" por ter dado entrevistas, inventado histórias sobre o seu passado e atacado o príncipe Harry.

Clooney fez este comentário em Los Angeles depois de ter surgido na imprensa a notícia de que ia irá ser padrinho do filho de Meghan e Harry. Para o ator, a perseguição dos media à duquesa é "irresponsável". "Nem consigo explicar o quão frustrante é ver isto. Pegam numa carta de uma filha para o pai e divulgam-na por todo o lado".

Quanto a ser padrinho do bebé de Meghan e Harry, Clooney brincou: "Sou pai de gémeos. Já tenho muito com que lidar". Clooney e Amal foram pais de Ella e Alexander há 18 meses.

Exclusivos