Irão captura mais um petroleiro no Estreito de Ormuz

Televisão estatal iraniana diz que Guardas da Revolução capturaram um petroleiro e detiveram sete marinheiros de várias nacionalidades.

Os Guardas da Revolução iranianos apreenderam este domingo mais um petroleiro no Estreito de Ormuz, anunciou a televisão estatal. Nesta ação foram detido sete marinheiros, acrescenta a agência de notícias Reuters.

O navio estaria, segundo a televisão, a transportar - "contrabandear", segundo os iranianos - combustível para "alguns países árabes", adiantou o comandante da força de segurança do regime. Ramezan Zirahi explicou que o petroleiro "levava 700 mil litros de combustível e os sete marinheiros, de várias nacionalidades, foram detidos".

Este responsável não divulgou qual a bandeira do navio.

Entretanto, a agência de notícia iraniana Ears noticiou que esta operação teve lugar na quarta-feira (31 de julho) perto da Ilha do Golfo de Fasir. O petroleiro terá sido levado para Bushehr e o combustível que transportava entregue às autoridades locais.

No mês passado, o Irão tinha arrestado um petroleiro britânico alegando a violação de normas marítimas tendo ainda advertido um segundo que, todavia, deixou continuar a viagem.

A tensão entre o Irão e o Ocidente aumentou depois de os militares ingleses terem capturado um petroleiro iraniano perto de Gibraltar, acusado de violar as sanções internacionais à Síria, como lembra a BBC.

Os Estados Unidos têm atribuído ao Irão a autoria de dois ataques a petroleiros em maio e junho, uma acusação sempre negada. Entre as acusações e movimentações militares o Irão também atingiu um drone dos EUA que voa sobre o Estreito de Ormuz.

E o Reino Unido enviou para a região navios de guerra que têm feito escolta aos petroleiros britânicos que navegam na região.

Exclusivos