Voos cancelados e interrupções nos transportes devido à neve

Em algumas áreas rurais, a temperatura desceu esta madrugada a 10 graus abaixo de zero, o que provocou também cortes no abastecimento elétrico

Dezenas de voos foram cancelados hoje no aeroporto londrino de Heathrow por causa dos fortes nevões registados no Reino Unido, que provocaram interrupções nos transportes e o encerramento de escolas.

O aeroporto de Heathrow, no oeste de Londres, informou que cancelou dezenas de voos e que pediu aos passageiros que entrem em contacto com as suas companhias aéreas para se informarem sobre o estado dos seus voos.

Além disso, o aeroporto escocês de Edimburgo cancelou sete voos, tal como o de Manchester, no norte de Inglaterra, que suspendeu a descolagem 13 aviões.

Numerosas estradas estão encerradas desde domingo, especialmente no centro de Inglaterra e Gales, onde se registaram os maiores nevões, que em alguns locais atingiram 30 centímetros.

Em algumas áreas rurais, a temperatura desceu esta madrugada a 10 graus abaixo de zero, o que provocou também cortes no abastecimento elétrico em algumas zonas do centro de Inglaterra, no sul do País de Gales e também na Escócia.

Centenas de escolas em Inglaterra e Gales continuavam encerradas hoje, segundo a imprensa local.

O Serviço Meteorológico informou que a neve pode transformar-se em gelo no País de Gales, e no centro e sudeste de Inglaterra, pelo que pediu à população que tenha cuidado ao sair de casa.

O serviço de ajuda ao automobilista RAC antecipou que hoje pode haver até 11.000 avarias automóveis.

Alguns serviços de comboio, especialmente no leste e oeste de Inglaterra, foram afetados pela neve e esperam-se atrasos de comboios e cancelamentos, segundo a imprensa.

A estrada M1, uma das mais importantes do país, permaneceu no domingo encerrada numa seção do condado de Leicestershire, norte de Inglaterra.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.