Vídeo expõe ódio de apoiante de Trump contra mexicanos: "Violadores e animais"

Vídeo torna-se viral num momento em que a política contra a imigração ilegal está na ordem do dia


Esteban Guzmán estava a fazer trabalhos de jardinagem, sábado de manhã, em Running Springs, Califórnia, quando começou a ouvir gritos dirigidos para a mãe: "Go back to Mexico!" (Volta para o México). Quando chegou perto da mulher para saber o que se passava, a mãe começou a filmar.

O vídeo de 35 segundos começa com a mulher, de dedo médio em riste, a responder à pergunta de Esteban sobre os motivos pelos quais ela demonstra ódio: "Porque são mexicanos."

Entre o espanto e a indignação, o homem, cidadão norte-americano que trabalha como assistente administrativo durante a semana e jardineiro ao fim de semana, respondeu que são pessoas honestas. "Violadores, animais e traficantes de drogas", retrucou a mulher, sem esconder o desprezo. E como argumento afirma: "Até o presidente dos Estados Unidos diz que vocês são violadores."

Esteban Guzmán enviou o vídeo a uma ativista, Kenidra Woods, que o divulgou no Twitter e teve mais de sete milhões de visualizações em dois dias. Nas redes sociais e nos media o debate sobre o racismo em relação aos mexicanos foi reaberto, embora nem sempre utilizando os melhores argumentos. "Até os malditos asiáticos e em especial filipinos e indianos menosprezam os hispânicos (...) É insuportável até onde chega o racismo", lamenta um latino em comentário na Telemundo.

"Quando saí em defesa da minha mãe saí em defesa de todos que têm medo de falar, de quem não tem voz", afirmou Esteban Guzmán, em entrevista à CNN.


Refira-se que as declarações de Guzmán começaram a ser questionadas porque, na mesma entrevista, afirma ter nascido nos EUA e momentos depois conta que a mãe atravessou a fronteira com ele o irmão, um ano mais velho, nos braços.

A xenofobia da californiana que cita Donald Trump é notícia numa altura em que a política de combate à imigração da presidência norte-americana é alvo de críticas devido à separação das famílias.

Durante a campanha eleitoral, e na defesa da ideia da construção de um muro na fronteira com o México, Trump afirmou que os mexicanos que vão para os EUA são pessoas "com muitos problemas", que "trazem drogas e crime", e que são "violadores".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

A "taxa Robles" e a desqualificação do debate político

A proposta de criação de uma taxa sobre especulação imobiliária, anunciada pelo Bloco de Esquerda (BE) a 9 de setembro, animou os jornais, televisões e redes sociais durante vários dias. Agora que as atenções já se viraram para outras polémicas, vale a pena revistar o debate público sobre a "taxa Robles" e constatar o que ela nos diz sobre a desqualificação da disputa partidária em Portugal nos dias que correm.

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.