Venezuela: Negociações entre Governo e oposição decorrem sob mediação da Noruega

Entretanto os Estados Unidos voltaram a insistir que a oposição deve negociar apenas as "condições" para uma mudança de Governo na Venezuela.

As negociações entre o Governo do Presidente Nicolás Maduro e representantes do líder opositor Juan Guaidó decorreram hoje, pelo segundo dia consecutivo, nas proximidades de Oslo sob a mediação da Noruega.Tanto o Governo venezuelano como a oposição confirmaram o início das conversações e a disposição para avançar para um diálogo centrado em encontrar soluções para a crise política, económica e social que afeta da Venezuela.

Segundo o Presidente Nicolás Maduro, trata-se de "um diálogo entre o Governo revolucionário, as forças revolucionárias, com a oposição extremista (...) que pretende derrotar o Governo, submetida aos interesses do imperialismo norte-americano".

Durante um encontro com a direção política do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), o partido do Governo, em Caracas, na segunda-feira, Nicolás Maduro frisou ainda que o Governo venezuelano participa "de boa fé, para encontrar, com base na agenda integral acordada pelas partes, soluções democráticas, pacíficas, constitucionais, de convivência nacional para as contradições e o conflito venezuelano".

"Nós respeitamos as regras que foram estabelecidas (...) sobre estes processos de conversações e, por respeito, não vou informar nada mais do que está a acontecer lá [na Noruega], da batalha que estamos a ter lá pela paz do país. Espero que haja disciplina nas nossas filas, relativamente a informações sobre este tema", disse.

Por outro lado, o líder opositor Juan Guaidó insistiu hoje que a oposição continuará a procurar mecanismos para superar a crise, mas sublinhou que "não há acordo" e que qualquer conversação passa por "um governo de transição e eleições livres no país".

Segundo Nicolás Maduro uma delegação em representação do Governo venezuelano chegou segunda-feira a Oslo, Noruega, para negociar com a oposição.

Esta representação, disse, é composta pelo ministro de Comunicação e Informação venezuelano, Jorge Rodríguez, o governador do Estado de Miranda, Héctor Rodríguez e o ministro de Relações Exteriores, Jorge Arreaza.

Fontes opositoras dão conta que a representação de Juan Guaidó está presidida por Fernando Martínez Mottola e dela fazem parte o ex-deputado Gerardo Blyde, o segundo vice-presidente do parlamento Stalin González, o ex-reitor do Conselho Nacional Eleitoral, Vicetne Diaz.

Entretanto os Estados Unidos voltaram a insistir que a oposição deve negociar apenas as "condições" para uma mudança de Governo na Venezuela.

"Tomamos nota das conversações na Noruega. Como temos dito, reiteradamente, para os EUA o único que se pode negociar com Nicolás Maduro são as condições da sua saída", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Morgan Ortagus, aos jornalistas.

Segundo Ortagus "os esforços anteriores de negociação fracassaram porque o regime os usou para dividir a oposição e ganhar tempo".

"Espero que as negociações em Oslo se concentrem na saída de (Nicolás) Maduro, como pré-condição para qualquer avanço", frisou.

Exclusivos