Venezuela investiga desvio de toneladas de carne para restaurantes de portugueses

Na Venezuela, é considerado um delito punível com pena de prisão o desvio de alimentos importados pelo Estado para estabelecimentos privados

As autoridades venezuelanas revelaram na sexta-feira que estão a investigar um empresário que alegadamente desviou 40 toneladas de carne de vaca importada pelo Estado para três restaurantes de portugueses em Caracas.

"A Polícia Nacional Contra a Corrupção determinou que um acionista de uma empresa privada, a quem foi concedida uma licença de importação, mantinha redes de corrupção", escreveu o ministro venezuelano do Interior e Justiça, Gustavo Gonzálo López, na rede social Twitter.

Segundo Gustavo González López, o empresário "fazia uso de duas das suas empresas" para vender "a carne de melhor qualidade a restaurantes do leste de Caracas" que "tiravam proveito da comida do povo para alimentar as suas algibeiras e desestabilizar política e economicamente" a Venezuela.

"Mais de 40 toneladas de carne importada foram desviadas para restaurantes como El Alazán, Burguer Shack e Pequena Suíça de El Hhatillo", explicou.

Na Venezuela, é considerado um delito punível com pena de prisão o desvio de alimentos importados pelo Estado para estabelecimentos privados, sem a prévia autorização do Executivo.

Os proprietários de restaurantes queixam-se com frequência de dificuldades em conseguir alguns dos produtos usados na preparação dos menus diários.

Por outro lado, os venezuelanos queixam-se de dificuldades em conseguir alguns produtos alimentares, que escasseiam no país.

Ler mais

Exclusivos