Valls aberto a proibição temporária do financiamento estrangeiro de mesquitas

Primeiro-ministro francês assinalou as "práticas de dissimulação bastante fortes dos jihadistas"

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, manifestou-se hoje "aberto a uma proibição temporária" do financiamento estrangeiro das mesquitas, após uma série de ataques no país reivindicado por 'jihadistas'.

Manuel Valls também considerou, numa entrevista ao jornal Le Monde, "um fracasso" que um dos homens que atacou uma igreja e matou um padre no início desta semana estivesse em prisão domiciliária com pulseira eletrónica antes de perpetrar o ataque.

"Isto deve levar os magistrados a ter uma abordagem diferente, caso a caso, tendo em conta as práticas de dissimulação bastante fortes dos jihadistas", disse Valles.

Um dos autores deste ataque foi indiciado em março de 2015 por ligações a uma organização terrorista e esteve a cumprir uma pena em prisão domiciliária monitorizada eletronicamente.

Os dois morreram abatidos pela polícia depois de na terça-feira terem feito cinco reféns numa igreja da Normandia e matado um padre.

Os autores do ataque reivindicaram a sua ligação ao grupo extremista Estado Islâmico, que confirmou a relação.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.