Turquia diz que os inimigos procuram "refúgio" na Grécia

Relações entre Ancara e Atenas têm azedado nos últimos dias

O primeiro-ministro turco, Binali Yildrim, afirmou esta sexta-feira que os antagonistas da Turquia consideram a Grécia um "porto seguro", para além de que a atitude grega referente aos indivíduos que Ancara vê como defensores de um golpe fracassado em 2016 prejudicou os laços entre os dois países.

Após as orações desta sexta-feira, Yildrim disse aos repórteres que é inaceitável que as pessoas que participaram na tentativa de golpe de estado recebam proteção da Grécia, uma vez que os laços entre Ancara e Atenas, vizinhos e aliados da OTAN têm azedado nos últimos meses.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.