Túmulos de fundador do PSOE e de líder comunista vandalizados em Madrid

Foram ainda encontradas duas bandeiras republicadas pintadas de preto na parede das "Treces Rosas" do cemitério de La Almudena.

Os túmulos da líder comunista Dolores Ibárruri e do fundador do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) Pablo Iglesias Posse foram pintados com tinta branca no cemitério de La Almudena, em Madrid, esta segunda-feira. Também o monumento aos "Caídos" da Divisão Azul (II Guerra Mundial) e a parede das "Trece Rosas" sofreram danos, segundo o jornal espanhol El País.

As pinturas na lápide de Dolores Ibárruri foram encontradas pela neta da mesma, que vai apresentar queixa pelo ato de vandalismo. "É a primeira vez que algo deste género acontece", disse ao El País. "Estou sentida e não entendo por que fizeram isto", acrescenta.

Além dos estragos causados nas sepulturas, na parte católica do cemitério, foram colocadas duas bandeiras republicanas pintadas de preto na parede das "Treces Rosas", uma homenagem às 13 mulheres, entre os 18 e os 29 anos, que foram mortas a tiro na manhã de 5 de agosto de 1939 junto aquele muro.

No monumento dos Caídos da Divisão Azul, dedicado aos voluntários espanhóis que combateram na segunda Guerra Mundial (1939-1945) foram escritas as palavras "Por Espanha" e desenhado um A maiúsculo rodeado por um círculo, o símbolo dos anarquistas.

O cemitério de La Almudena, inaugurado em 1884, é um dos maiores da Europa com mais de 120 hectares. Ali estão sepultadas figuras como Largo Caballero, Presidente do Governo durante a II República, e Julián Besteiro, presidente do PSOE na mesma altura.

As autoridades espanholas vão abrir uma investigação para descobrir os responsáveis pelos danos.

Ler mais

Exclusivos